Clinimex - Medicina do Exercício
Rua Siqueira Campos, 93 - Salas 101-103 - Copacabana - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22031-071
Quem Somos Serviços Onde Estamos Perfil do Cliente Perguntas e Respostas Fale Conosco
 
 
Serviços
 
Avaliação em Medicina do Exercício

Procedimentos da Avaliação em Medicina do Exercício

Anamnese Clínica e de Exercício

Toda avaliação em Medicina do Exercício começa com um levantamento detalhado sobre o histórico de saúde e de prática de atividade física, de exercício físico e de esporte ao longo da vida do cliente, o que possiblita com que o procedimento seja direcionado para proporcionar informações relevantes aos objetivos específicos do cliente.

Exame Físico Direcionado

O médico irá submeter o cliente a um exame físico voltado para a orientação do exercício físico, procurando identificar problemas e/ou condições que afetem, prejudiquem ou que coloquem em risco a saúde do cliente durante o exercício físico.

Eletrocardiograma de Repouso

Um eletrocardiograma convencional de 12 derivações é obtido em repouso na posição deitada, visando analisar as condições elétricas do coração e identificar possíveis anormalidades que possam representar fatores impeditivos ou restritivos à prática de exercício físico ou ainda características relacionadas com a prática intensa e regular de esporte ou exercício físico por muitos anos, que são englobadas dentro do nome genérico de eletrocardiograma do atleta.

Prova Ventilatória de Repouso (Espirometria)

A funcionalidade do sistema respiratório em repouso é avaliada por uma prova ventilatória. Nessa prova, feita em um pneumotacógrafo digital de última geração, são obtidos dados sobre os volumes, capacidades e fluxos pulmonares máximos. Em geral, são realizadas três manobras completas e o melhor dos resultados é utilizado para a avaliação.

Avaliação Cineantropométrica

Compreende uma série de medidas destinadas a quantificar o somatotipo (tipo físico), a composição corporal (medidas antropométricas), a flexibilidade, a potência e a força muscular e a destreza para sentar e levantar-se do solo.

Inicialmente determina-se cuidadosamente a altura e o peso corporal. A seguir são realizadas medidas de diâmetros ósseos, de circunferências e de dobras cutâneas que quando inseridas em fórmulas apropriadas permitem obter dados sobre a quantidade de gordura corporal, eventuais diferenças entre o peso atual e um peso referência desejado, a linearidade corporal e na caracterização do tipo físico. A relação peso-altura é apresentada pelo método convencional do índice de massa corporal e pelas novas estratégias do recíproco do índice ponderal e do cálculo da ectomorfia (linearidade relativa). Através dessas medidas é também possível verificar o padrão de distribuição da gordura corporal, se predominantemente localizada na região central do corpo (padrão associado a maior risco cardiovascular) ou nos membros (padrão infanto-juvenil).

O próximo passo consiste na avaliação da flexibilidade corporal específica por movimentos e por articulações e de modo global através da técnica do FLEXITESTE. De modo sucinto, esse método utiliza a medida passiva da mobilidade articular máxima de 20 movimentos, cada um deles medido com escores cresentes de 0 a 4. São também determinados os índices de variabilidade e o perfil global da flexibilidade.

Avalia-se a seguir os componentes musculares de força de preensão manual através do uso do dinamômetro de mão e da potência muscular máxima no exercício da remada em pé, essa última determinada pelo FITRODYNE produzido na Eslováquia.

Finalmente, a avaliação cineantropométrica incorpora o teste de SENTAR-LEVANTAR, um instrumento simples de análise da destreza em condições cotidianas, englobando os ítens de flexibilidade, coordenação motora, equilíbrio e principalmente, da relação entre potência máxima de membros inferiores e o peso corporal.

Este teste teve grande repercussão na mídia internacional.

http://www.wmdt.com/news/more-local-news/47-abc-attempts-the-sitting-rising-test/32204294

http://www.ks95.com/staci-crisco-do-the-sitting-rising-test/

Avaliação do Tônus Vagal Cardíaco

Sabe-se atualmente que o sistema nervoso autônomo desempenha importantes papéis na saúde e na doença, através dos seus ramos simpático e parassimpático. A atividade parassimpática é normalmente quantificada através do estudo de reflexos cardiovasculares que utilizam o vago.

Na nossa avaliação, utilizamos um protocolo especial denominado de teste de 4 segundos.

O indivíduo sentado no cicloergômetro e sob monitorização eletrocardiográfica é instruído para realizar quatro ações sob comando verbal a cada quatro segundos, a saber:

1. inspirar o mais profundo e rápido possível pela boca e manter os pulmões cheios de ar;
2. pedalar o mais rápido possível ( o cicloergômetro está sem qualquer resistência ou carga) sem soltar o ar;
3. parar subitamente de pedalar e ficar imóvel com o ar ainda retido;
4. soltar lentamente o ar e passar a respirar normalmente. A manobra é repetida um a dois minutos após, para se obter uma avaliação mais precisa.

No registro eletrocardiográfico, que é obtido durante esse curto teste de esforço, observa-se a resposta docoração à manobra respiratória e ao início e a interrupção súbitas do exercício sem carga.

Teste de Exercício Cardiopulmonar Máximo

Freqüentemente denominado de teste de esforço, teste ergométrico ou ergometria, o nosso procedimento é o mais completo possível. Inicialmente, define-se o equipamento que será utilizado para o teste, podendo ser: cicloergômetro de membros inferiores, cicloergômetro de membros superiores, esteira rolante ou ainda remoergômetro. A seguir, estabelece-se com base em dados clínicos e morfológicos, as características do protocolo a ser executado.

Normalmente, segue-se uma estratégia em rampa (pequenos incrementos em intervalos curtos). A finalidade da individualização do protocolo e do ergômetro é conseguir um teste que efetivamente responda aos objetivos e questões propostas, seja no atleta ou em uma senhora de idade recém-infartada, o qual deverá durar entre oito e 12 minutos.

Todos os testes são realizados com medidas diretas de gases expirados, de modo a medir continuamente o consumo de oxigênio, a ventilação pulmonar e permitir a identificação do limiar anaeróbico. Em adendo, são ainda monitorizados o eletrocardiograma e a saturação arterial de oxigênio e medidos a cada minuto a pressão arterial e a sensação subjetiva de esforço.

Com essa metodologia não há necessidade de estimativas de condição física – normalmente acompanhadas de um erro de até 20% – já que o consumo de oxigênio é efetivamente medido. Pode-se ainda, a partir do limiar anaeróbico, traçar uma programação de exercício físico aeróbico cientificamente fundamentada.

Assista ao video que conta em detalhes a avaliação em medicina do exercício:



< voltar

 
 
 
Onde Estamos
Onde Estamos
 
Depoimentos
Depoimentos
 
Links e Downloads
Links e Downloads
 
 
Newsletter
 
 
Rua Siqueira Campos, 93 - Salas 101-103 - Copacabana - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22031-071